O que são categorias poéticas para performance?

As categorias poéticas são ferramentas conceituais para a compreensão das multiplicidades simbólicas da performance. Elas partem da insuficiência teórica para entender e conceituar trabalhos de performance e articular questões propositivas, sem terem a pretensão de criar estratos conceituais fixos. No caso da performance, as categorias não funcionam como um lugar de contenção de significantes. O que se pretende fazer é utilizá-las para que suscitem alguns elementos simbólicos para a compreensão de uma proposição, o que não impede que se criem outras ou que uma mesma proposição transite por várias categorias diferentes. Nesta linguagem artística não há código estético compartilhado para que se instalem definições, como, por exemplo, em uma constatação de estilo que configura a pintura expressionista abstrata ou outros movimentos e escolas com gramáticas visuais estabelecidas. Posso dizer categorias poéticas, uma vez que agregam os trabalhos por características simbólicas e aproximação de temas, tendo em vista que as formas de execução dos mesmos podem ser incontáveis. Seria uma forma de apontar características conceituais que evidenciam discursos e zonas de diálogos com contágio.

As categorias elaboram dispositivos para lançar. Elas nos auxiliam a entender as coisas, lançam o pensamento para longe, alargam as possibilidades de entendimento e a fruição de afetos. Às vezes nós precisamos entender até mesmo que em alguns casos não é preciso entender. O apego às categorias, isto sim, pode limitar os trabalhos mencionados incorrendo em estriamentos desprovidos de fluidez. Neste caso, elas serão vistas como cela, não como lance.

Aqui, proponho algumas categorias poéticas para a análise de proposições de performance, muitas delas são citadas indiretamente em textos sobre performance e comentadas entre artistas, contudo ainda não foram sistematicamente evidenciadas como possibilidades de categorias ou formas recorrentes nos trabalhos de performance para um público externo a comunidade artística, que produz e pesquisa sobre este tema. Farei a exposição de algumas delas sabendo que existem tantas outras que não poderão ser referenciadas. Decidi, então, recortar a pesquisa com a intenção de abordar tão somente as seguintes categorias: (a) exploração dos limites do corpo, (b) performance duracional, (c) performance/pintura  e (d) fuleragem.

Outras tantas categorias poderão ainda ser elaboradas futuramente, seja por pessoas que façam ações performáticas ou que estejam dispostas a pesquisá-la, para que se possa tratar da complexidade que permeia a performance. Este é um espaço aberto para que vocês também possam sugerir categorias e indicar performances, ou até mesmo questioná-las 🙂

Um abraço,

Maria Eugênia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s